Fisioterapia nas dores femoropatelares.

As condromaláceas patelares geram quadros dolorosos na região anterior do joelho, muito comuns ao subir e descer escadas ou ao agachar. Essas dores surgem pela pressão excessiva na cartilagem da patela, que levam à sua degeneração, podendo sobrecarregar o osso que se localiza abaixo da cartilagem. Mulheres adolescentes e adultas jovens fazem parte do grupo de pacientes que mais são acometidos por esse tipo de doença.
Em geral, a degeneração da cartilagem surge devido ao desalinhamento biomecânico dos membros inferiores, onde a patela não mantem o alinhamento normal com o fêmur, aumentando a pressão na cartilagem, principalmente quando os músculos da coxa são solicitados.
Existem muitas razões para que a patela não se encaixe corretamente no fêmur, algumas delas são de origem estrutural, como alterações ósseas, ou de origem funcional como desequilíbrios musculares, que algumas vezes podem interferir no alinhamento dos membros inferiores.
Exceto em casos avançados onde existe indicação cirúrgica, o tratamento dessas lesões é conservador. A fisioterapia é uma das ferramentas mais usadas no tratamento conservador dessas lesões, ela deverá ser dividida em etapas que são alteradas de acordo com a evolução do quadro.
Nos casos agudos o tratamento deverá ser adotado com o objetivo de reduzir os sintomas do paciente. Para essa fase é preconizado o uso de aparelhos que reduzem a dor e o processo inflamatório, mobilizações articulares e dos tecidos moles que melhorem a mobilidade da articulação, assim como o uso de bolsas de gelo também poderá ser recomendado.
Após a diminuição dos sintomas, o tratamento deve focar nas alterações funcionais, onde será necessária a realização de exercícios de fortalecimento dos músculos do joelho e do quadril. O quadríceps, musculo localizado na parte anterior da coxa, tem papel importante na manutenção da área de contato do da patela com o fêmur, por isso, o fortalecimento desse musculo deve ser enfatizado, porém, a realização de exercícios para quadríceps deve ser monitorada, já que em amplitudes de movimento inadequadas, a força compressiva na patela sobre o fêmur pode ser extrema, gerando piora do quadro. Outro ponto importante na reabilitação é o fortalecimento de músculos localizados na região do quadril, que em muitos casos estão enfraquecidos e impedem o bom alinhamento dos membros inferiores durante as atividades diárias. Nesses casos, o fortalecimento dos músculos responsáveis por controlar o alinhamento dos membros inferiores, impedindo que a os joelhos façam o movimento de valgo (joelho em X) é fundamental.
Além dos fatores já citados, também encontramos como possíveis fatores para desenvolvimento das síndromes femoropatelares, alterações na maneira como o pé toca o solo. Em alguns casos, exercícios para fortalecimento de músculos do pé, ou o uso de palmilhas podem ser necessário para melhorar o alinhamento da perna.
Para determinar o fator responsável pelo surgimento dessas dores no joelho, é necessária a avaliação criteriosa do profissional, para assim poder elaborar o tratamento adequado.
Em geral o tratamento das lesões cartilaginosas da patela, devem ser regidos obrigatoriamente pela realização de exercícios terapêuticos. Sessões passivas, baseadas em aparelhos apenas, tendem a gerar recidivas e dores persistentes.

WhatsApp chat